Homem de 97 anos salva sua aldeia pintando suas casas com desenhos coloridos

Homem de 97 anos salva sua aldeia pintando suas casas com desenhos coloridos

Homem de 97 anos salva sua aldeia pintando suas casas com desenhos coloridos

Huang Yung-fu, com 86 anos na época, enfrentava um problema. Por ser o último residente de sua aldeia, o governo de Taiwan planejou destruir aquele local para construir um complexo de apartamentos mais moderno.

As autoridades lhe ofereceram dinheiro para se mudar para outro lugar, mas Huang não conseguiu se imaginar deixando a única casa que morou em Taiwan . Naquele momento ele decidiu agir, e começou a pintar.

Veja mais: Garoto com autismo constrói a maior réplica do mundo do Titanic com 56 mil peças de Lego

Huang, conhecido carinhosamente como “Vovô Arco-íris”, nasceu na China. Após perder a guerra lutando contra o governo comunista de Mao Zedong, ele e mais dois milhões de pessoas fugiram para Taiwan. Lá, foi instalado em uma vila improvisada, construída para abrigar os membros das forças armadas e suas famílias. O que inicialmente seria uma solução temporária, terminou se tornando um lar.

É por isso que, 40 anos depois, quando parecia que sua casa seria destruída, Huang ficou transtornado. “Quando cheguei aqui, a aldeia tinha 1.200 casas e todos nós nos sentávamos e conversávamos como uma grande família” , compartilhou Huang com a BBC. “Mas então todos se mudaram ou morreram e eu comecei a me sentir sozinho.”

Huang Yung-Fu começou pintando um pequeno pássaro em sua singela casa. Em pouco tempo, já tinha preenchido com as mais diversas formas e cores, todas as paredes dos edifícios abandonados da aldeia. Em 2010, um estudante universitário foi visitar a aldeia e, depois de ouvir a história de Huang, decidiu ajudá-lo. O jovem tirou algumas fotos do local, e começou uma campanha de angariação de fundos, bem como uma petição para salvar a aldeia.

A notícia logo se espalhou e foi assim que nasceu o “Vovô Arco-Íris”. Hoje, a colorida aldeia tornou-se um importante centro turístico que recebe mais de um milhão de visitantes por ano. E o melhor de tudo: Huang conseguiu continuar morando em sua casa.

Envie seu comentário